Análise e Resumo da temporada 2012/2013 – Parte 1 – Temporada Regular

Uma temporada que começa com a notícia de que seu principal jogador perderá os seis primeiros meses não é uma temporada da qual pode se esperar muito…

Na offseason chegaram os free agents, Sam Young, Ben Hansbrough(anteriormente na Eslovênia), D.J. Augustin(ex Bobcats) e Gerald Green(antes nos Nets), e via troca chegou o pivô Ian Mahinmi do Dallas, em troca de Darren Collison e Danthay Jones. Nenhuma contratação que movimentasse a torcida do Indy.

Via draft chegaram, o pivô Miles Plumlee de Duke(26º escolha) e o armador Orlando Johnson da Universidade da Califórina, draftado pelo Kings(36º escolha), mas repassado ao Pacers.

O que movimentou a torcida foi a notícia da oferta dos Blazzers, o time de Portland ofereceu um contrato de 58 milhões por quatro anos, o Pacers tinha poucos dias pra igualar a oferta e manter o jogador, já que ele era um agente restrito. Após três dias de suspense e especulações(como Chris Kaman(?) para o lugar do Hibbert)deu a lógica, o Pacers igualou a oferta e manteve o seu pivô, All Star da temporada anterior.

O início, como previsto, foi complicado. O starting lineup do primeiro jogo(vitória por 90-88 contra o Raptors) foi o seguinte, Hill; Green; George(“improvisado” de SF, ja´que todos seus jogos anteriores pelo Pacers foram de SG);West e o pivô de 58 milhões, Roy Hibbert. Quinteto que só fez os três primeiros jogos(2-1), quando Gerald Green foi substituído por Sam Young no quinteto inicial, novamente por três jogos apenas(2-4), após esses jogos foi formado o lineup que se manteria até o final da temporada, com Lance Stephenson no lugar de Sam Young.

Os 20 primeiros jogos da temporada comprovaram as expectativas do início da temporada,tivemos alguns bons momentos, como o carrer high de Paul George(37 pontos), na vitória sobre os Hornets no OT por 115 – 107, nesse jogo ele quebrou o recorde de Reggie Miller em bolas de três em um só jogo, com 9 acertos.

Uma vitória contra os Lakers(79 – 77), no Staples Center, com uma cesta no último segundo de George Hill, arremessando a bola por cima de Howard que quase consegue o bloqueio.

E a vitória contra o Chicago(80 – 76) com direito a 34 pontos de Paul George, que no jogo anterior tinha passado zerado, errando 7 arremessos e 5 lances livres, esse foi o jogo que segundo o próprio George, o fez crescer na temporada.

Os 20 jogos(14-6) seguintes foram mais animadores, com o time pegando corpo as atuações foram melhorando. Os principais destaques foram: a vitória contra o Pistons(88 – 77) em Detroit, a ótima vitória contra o Memphis(88 – 83), no dia 31 de dezembro, e duas vitórias contra os grandes times da temporada, o poderoso Heat(87 – 77) e sobre o Knicks(81 – 76).

Pra pra terminar uma acachapante vitória contra o Bobcats(103 – 76), pra vingar a derrota no segundo jogo da temporada.

Até o All Star Break ser passaram mais 13 jogos(8-5), valendo destacar a vitória por 1 pontos sobre o Grizzlies(82-81, George Hill com o jogo empatado teve 2 FT’s com 1 segundo no relógio, errou o primeiro e acertou o segundo).

A sequência de 5 vitórias: Pistons, Miami(pela segunda vez em dois jogos na temporada), Bulls e Hawks em casa, e 76ers fora. Destaco também a derrota no OT para o Raptors(98 – 100), encerrando assim uma sequência de 16 vitórias em casa na temporada.

O All Star Break chegava, e o Pacers ia se virando bem sem Danny Granger. Lance Stephenson, que ganhou a titularidade ainda no começo da temporada vinha intercalando boas atuações com atuações irregulares, mas ainda sim era nossa melhor opção para a posição. George Hill e David West melhorando muito o desempenho, em comparação com a temporada anterior,e Paul George era sem dúvida a estrela maior do time, com grande atuações foi convocado para o All Star Game. O único problema eram as atuações de Roy Hibbert, que já faziam a torcida questionar se os 58 milhões haviam sido bem gastos…

Até o jogo 60 foram mais 7 (6-1) começando com uma grande vitória contra o Knicks(125-91), um jogo que no intervalo já estava 74 a 44 para o Pacers.

E o jogo contra o Pistons, no dia 23/02, que após muitas especulações, contou com o retorno do nosso grande jogador das últimas temporadas, Danny Granger. Jogando por quase 20 minutos, na tranquila vitória por 90 a 72, conseguiu após 8 arremessos seus dois primeiros pontos, muito comemorados por todo elenco do Pacers.

Mas a alegria durou pouco, após o jogo contra o Chicago, vitória por 97 a 92(a terceira em três jogos), foi divulgado que Granger passaria por nova cirurgia, e que só estaria apto pra voltar na próxima temporada. Mas dessa vez a notícia não foi tão ruim como foi da primeira, o Pacers não tinha mais apenas um jogador pra resolver, agora tínhamos um time em que todos contribuíam para as vitórias, e principalmente em Paul George a esperança de um futuro promissor.

Os últimos 21 jogos(11-10) começaram com a luta pelo segundo lugar na conferência e a confiança em uma grande atuação nos playoffs, mas não acabaram assim tão bem…

Mesclando boas atuações com atuações desastrosas o time deixou a briga pelo segundo lugar e começou a se preocupar até com o terceiro, já que o Nets conseguiu uma boa sequência no final da temporada regular. O que de melhor pode ser tirado desses jogos é a sequência de vitórias consecutivas fora de casa na conferência oeste, 4 jogos e 4 vitórias(Rockets, Mavs, Suns e Clippers).

Terminando com uma campanha de 49 vitórias e 32 derrotas e 81 jogos(o último jogo em Boston, foi cancelado em decorrência dos atentados que aconteceram na maratona de Boston), em 3º lugar na conferência, o Pacers enfrentaria o Hawks.

Vale ressaltar que após o All Star Break, Roy Hibbert começou a valer o investimento, com ótimas atuações o pivô voltava a ser um dos destaques do time. Paul George, com alguns jogos abaixo da expectativa(principalmente nos últimos 5 jogos), começava a suscitar dúvidas, numa torcida ainda descofiada do time, sobre suas atuações nos playoffs. Quanto aos outros jogadores, todos mantiveram suas atuações na média.

Uma temporada que começou com baixas expectativas, mas que no meio empolgou a torcida, voltou a deixar os torcedores com a pulga atrás da orelha após um final de temporada irregular…

No próximo post, os playoffs!

Anúncios
Esse post foi publicado em Temporada 2012/2013 e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Análise e Resumo da temporada 2012/2013 – Parte 1 – Temporada Regular

  1. Roberto disse:

    Temporada de grande orgulho para nós, os torcedores!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s